quinta-feira, 26 de maio de 2016

A Mythos vai publicar série de Conan por Roy Thomas e Windsor-Smith. Por Crom! Tenham medo!


Por:Hds



A editora Mythos liberou em seu site oficial que vai publicar As Crônicas de Conan desde o início da fase de Roy Thomas e Barry Windsor-Smith. A história original foi lançada em Conan The Barbarian em 1970 quando Thomas criou o primeiro título do personagem na Marvel.

Essa dupla foi responsável por um dos trabalhos mais impecáveis dos quadrinhos.

Trata-se de uma das fases mais respeitadas e elogiadas da indústria dos quadrinhos. Nela não só foram apresentados o então estreante e jovem desenhista Barry Windsor-Smith, como ilustradores de encher os olhos. Ponha na lista: John Buscema e Alfredo Alcala. E o que dizer dos roteiros de Roy Thomas?Nas mãos do editor-escritor da Marvel o bárbaro teve um tratamento tão excelente que chega a se igualar aos originais do criador, Robert E. Howard.

John Buscema foi tão competente que agradou aos fãs de super-heróis e fantasia igualmente.
Para artistas do calibre de Barry Windsor-Smith, Gary Leach, John Buscema e Takehiko Inoue, por exemplo, o preto e branco serve para realçar os traços e criar um contraste hipnotizante de uma beleza extraordinária, valorizando assim, suas ilustrações. Nos roteiros, Conan ainda pode contar com liberdade para tramas adultas e violência em batalhas visualmente brutais. As histórias de Conan O Bárbaro e a Espada Selvagem de Conan foram feitas numa época em que havia liberdade criativa para acomodá-las. Se tivessem surgido nos dias atuais já teriam sido atacadas por uma turba de policiais dos "bons costumes" e seriam pulverizadas antes mesmo de ver a luz do dia. Levando em conta que elas ainda tiveram que enfrentar o eternamente boçal Comic Code Authority só faz com que o seu mérito aumente.

Os títulos de Conan contaram com capas fantásticas de Frank Frazetta,Earl Norem,Jusko entre outros.
Dizer que este quadrinho é espetacular, que está sendo esperado há décadas para receber uma tão sonhada série de volumes é puro eufemismo. Mas vamos dar uma boa olhada nas especificações que a editora apresentou:
  • Formato 18,5x27,5 cm.
  • 176 páginas
  • Capa dura
  • Preço de R$79,90
Não, você não está enxergando mal. O primeiro volume vai custar "humildes" R$79,90!

A primeira editora no país a lançar uma coleção longa de encadernados, curiosamente, não foi a Panini, foi a Salvat. Imaginem se ela tivesse o plano de lançar o primeiro volume custando R$79,90. Não haveria milagre que fizesse com que vendesse!

Para os leitores fiéis de Conan, qualquer editora que publicasse uma coleção do time Roy Thomas/Barry Windsor/Alcala/Buscema seria festejada e aplaudida. Mas como é a Mythos que detém os direitos do personagem, provavelmente deram um tapa na testa e exclamaram:"PUTA MERDA!"

A fase de Thomas é bastante longa e se imaginarmos que sejam publicados somente vinte volumes, podemos calcular que custarão,no mínimo,R$1.598,00! E pode acreditar que se a Mythos trouxer toda a série serão bem mais que vinte volumes.

Não é novidade para quem acompanha este blog que costumo criticar editoras que praticam preços abusivos como a Devir, Panini e a própria Mythos, mas existem pessoas que insistem em bancar os advogados honorários em comentários de sites e vídeos no YouTube, defendendo as mesmas. É comum alguém tentar justificar que a Mythos publica uma tiragem pequena,por isso cobra os preços grotescos das capas.Que a editora é pequena e precisa compensar o custo de lançamento dos títulos aumentando o preço.Mas se isso é verdade,por que ela mesma oferece um desconto de 15% em pré-venda?Faz algum sentido ouvir os editores chorando para dizer que licenças e custos de publicação são altos pra depois diminuir o valor da revista antes mesmo do lançamento?

Eu sei que isso é estratégia para maquiar o real valor da revista, mas afinal, qual é o real valor dela?quanto ela custa para ser feita? Você nunca vai saber isso da boca de um editor, pois eles fazem o possível para manter os consumidores no escuro quanto a isso! Por que será? Será que as editoras escondem seus dados de lucros porque sabem que se os leitores tivessem noção de como funciona o mercado realmente ficariam fulos e mandariam as editoras nacionais à merda? Como eu já disse anteriormente, quem não faz nada de errado não tem nada a esconder...

Os leitores mais antigos de Conan devem lamentar, e muito ,pois é verdadeiramente lamentável que a Mythos detenha os direitos do personagem desde 2004 e o venda de uma forma tão elitista (imagine se a Abril tivesse transformado A Espada Selvagem de Conan em volumes exorbitantemente caros, a revista teria sido um fracasso!). Lamentável que lance suas edições sempre encerradas num padrão condenável de luxo dispensável.Lamentável que outra editora não possa assumir seus direitos e dar o tratamento decente que essas histórias merecem. E finalmente é lamentável o descaso com qualquer leitor que sinta interesse pelo personagem, mas tenha que desistir da compra porque a própria editora tornou impossível sua aquisição.

A Mythos continua errando. Seu plano para a saga de Conan, seja até onde a empresa pretenda seguir com ela, já se candidata à pior coleção feita  até o presente momento. Pelo jeito a Salvat e a Eaglemoss não serão as únicas a subestimar e decepcionar pisando no calo dos leitores.











Nenhum comentário:

Postar um comentário