domingo, 27 de setembro de 2015

As Novas Guerras Secretas da Marvel:Mexendo em time que está ganhando


Por:Hds.

Como foi anunciado há meses atrás,as Guerras Secretas originais estão completando 30 anos e a editora Marvel lançará uma nova versão desta saga em proporções nunca vistas.

Onde está o universo Marvel criado por Stan e Jack no meio dessa bagunça?
No início da década de 60 surgiu a Marvel como conhecemos,pelo menos em sua forma icônica.O primeiro título dessa nova era que se mostrava foi Fantastic Four nº1.Jack Kirby e Stan Lee movidos por uma inspiração quase sobrenatural criaram uma leva de personagens absurdamente inovadores,carismáticos e empolgantes.Desde o começo daquelas histórias ficou claro que os heróis estavam dentro de um universo que servia de cenário para todos os heróis.O demolidor socava bandidos nas mesmas ruas em que o Homem-Aranha se balançava.O Quarteto Fantástico planava com seu fantasticarro no mesmo espaço aéreo em que voava o jato dos Vingadores.

Ao  longo de décadas,a editora apresentou aos leitores do mundo todo acontecimentos que marcaram gerações inteiras.Trouxeram artistas dos mais variados talentos que deixaram suas marcas inconfundíveis nos personagens.Até o final da década de 80 o Universo Marvel havia construído uma linha cronológica coesa e indiscutivelmente bem amarrada.

Na década de 90,mais por culpa da própria equipe de executivos de empresa do que qualquer outra coisa,a Marvel começou a enfrentar sua primeira grande crise.Com a saída do editor chefe Jim Shooter,a direção editorial da Marvel cometia cada vez mais erros.Falta de controle por parte dos editores que permitiram que as mais diversas atrocidades fossem feitas com heróis de peso dentro da editora.A super-valorização de artistas nem tão valiosos assim.Eventos apoiados em tramas mal-elaboradas colocaram um fim em décadas de acertos.

A muleta de roteiro mais utilizada nesse período foi aquela em que um roteirista literalmente "pinça" uma cena ou fato de um arco famoso.Depois estica uma coisa pequena e que não teria consistência para render nada proveitoso,prolongando algo que não tem a menor condição de se sustentar.

De um único quadro em que supostamente o clone de Peter Parker foi jogado numa chaminé,o roteirista Howard Mackie "extraiu " uma nova saga do clone.
Nesse período tivemos como exemplo a expansão de títulos dos X-men,com equipes criativas ruins e eventos cheios de furos de roteiro.Em razão das altas vendas das revistas mutantes dezenas de figuras dantescas foram criadas para infestar o catálogo de heróis da Marvel.Sagas formuladas em cima de eventos pouco convincentes tentavam provar um valor narrativo que nunca tiveram.

Quando se conhece o mínimo do história dos super-heróis não é difícil perceber que a continuidade é um elemento realmente relativo.Principalmente considerando que a maioria dos personagens que existem hoje tem mais de 50 anos de idade.

Lutas,viagens,mortes,mudanças,relacionamentos,empregos,traumas e alterações espaço-temporais que simplesmente não se encaixam na rotina dos personagens de forma natural.Mas isso é perfeitamente aceitável quando levamos em conta que esse acúmulo de experiência confere aos heróis um peso e relevância indispensável.O Super-Homem não seria metade do que é se não fossem por todas as ideias somadas à biografia do herói ao longo dos 77 anos de publicação.

Mas a questão que trago agora enquanto corre a nova saga da Marvel,Guerras Secretas é;por que soterrar o ambiente típico dos personagens debaixo desse mundo embaralhado e costurado de forma pavorosa e incongruente?

No dia 20 de janeiro deste ano em um evento realizado na Midtown Comics(loja de HQs em Nova York),Axel Alonso e Tom Brevoort anunciaram finalmente o esperado reboot da Marvel,que era cogitado desde o sucesso dos novos 52 da DC.Haverá uma nova Guerras Secretas que surgirão após a "colisão" dos universos 616 e Ultimate e que mudará tudo.Segundo os editores esse acontecimento já havia sido programado durante a passagem de Jonathan Rickman pelos Vingadores,sendo ele mesmo o escritor da saga.É engraçado ver o modo como Axel descrevem o evento;"os universo vão colidir feito duas pizzas,cujos sabores vão se misturar".Um jeito bem infantil de descrever um algo desta importância.

O anúncio do evento seguido do sempre previsível "estardalhaço nas redes sociais".
Alonso ainda entrega o resultado da trama iniciada em Secret Wars nº1,onde fica adiantado que o universo criado em 1961 sumirá,sobrando apenas o "Battleworld".Isso significa que,na cabeça dos editores,a destruição do universo tradicional da editora é o menos importante dos fatos.

Ainda foi dito que serão lançados muitos títulos e minisséries.O que é bastante previsível,sendo que a Marvel vai fazer o que estiver no seu alcance para ordenhar essa saga/reboot até onde puder.Deixando os leitores novatos perdidos no meio desse desarranjo narrativo. Os indícios da "intenção criativa" por trás desse anúncio ficam claros quando sabemos que junto dele virão projetos como;o bizonho cross-over com Ataque de Titans,a invasão de produtos dos mais variados.Incluindo brinquedos em parcerias com a Hasbro,Funko,Mattel,Mad Engine e Mighty Fine.Ou seja;mesmo que a saga não vendesse tão bem como esperado,ainda teria retorno com as vendas de bonecos e outros artgos.

Stan Lee,como de costume,se pronunciou a favor do Mega-Evento.Que fique bem claro que Stan é a própria personificação do carisma e do amor que os leitores tem pela editora,e que qualquer declaração diferente dessa provocaria uma queda imediata nas ações da empresa e desconfiança dos consumidores.Sendo assim,seria estranho se o "Sr. Marvel" não endossasse a campanha da editora.

Nem Stan Lee seria capaz de imaginar as besteiras que a Marvel aprontaria com seus personagens.
Como já dito,a história começa com tramas mostradas durante os últimos 3 anos de Rickman nos Vingadores.Depois de explicar o conceito das "Incursões",em que dois mundos se chocam levando à destruição de uma das realidades.Surge Cisne Negra,uma adoradora de Rabum Alal,o suposto responsável pelas incursões.Descobre-se depois que Alal é,na verdade,o Doutor Destino.Uma retcom de última hora é aplicada para estabelecer que o Homem-Molecular(figura de enésima categoria do universo Marvel)foi criado por uma raça chamada Beyonders para existir em todas as realidades e que eles são uma espécie de bomba destruidora de mundos.Destino havia sido avisado dessa tragédia antecipadamente pelo mesmo Homem-Molecular e curiosamente nunca citou isso em momento algum durante todo esse tempo!

Sendo assim,ele resolve criar uma religião para atrair acólitos que o ajudem a matar os múltiplos moleculares espalhados e evitar o desastre universal.De cara temos uma sinopse ruim e simplória.Se a primeira Guerra Secreta não tinha um roteiro bem construído e sofisticado,essa nova série pode acabar seguindo um caminho ainda pior.

Somente com muita boa vontade é possível acreditar que uma figura de terceiro escalão como o Homem Molecular poderia estar no centro de eventos dessa escala.

De cara já notamos uma enorme falta de lógica aqui;por que Victor Von Doom simplesmente não buscou ajuda entre os milhões de heróis e vilões para combater essa ameaça,sendo que dentro da cronologia oficial ele já havia feito isso por motivos bem menos graves?

Destino teria cerca de 25 anos para deter o avanço desse mal.Mas, por algum motivo preferiu esconder o desastre de todos e assistir ao futuro tenebroso de seu trono na Latvéria.Porem,passados 10 anos Doom não conseguiu realizar a improvável façanha.E pra piorar os Beyonders descobriram as mortes dos Homens-Moleculares,evitando-as e destruindo quase todos os universos.Sobrando apenas os 616 e o Ultimate.

O universo 616 foi protegido pelos Illuminati(um dos conceitos mais idiotas criados pelos roteiristas na editora)e pela Cabala.E o Ultimate pelo Criador(o Reed Richards da terra 1610)Os heróis estando agora a par da situação,entram na luta para salvar o mundo,mesmo com Valéria Richards precavendo -os de que não há nada que possa ser feito,A terra está irremediavelmente condenada e alguém propõe uma ideia completamente estúpida;construir uma Arca(uma nave gigantesca)para levar os cientistas mais capacitados,além dos Illuminati e a Família Fantástico para longe da terra.

Espertos esses heróis e cientistas não é mesmo?Constroem uma nave para fugir e deixam a população de BILHÕES de seres-humanos para fritar num planeta moribundo,sem a menor chance de sobrevivência!Aos defensores da humanidade só resta a opção de escolher qual das duas terras irá sumir.

O que se segue são acontecimentos que ocorreram durante a publicação da Super-Saga nos EUA,que avançam mês a mês.

Mundos morrerão,mundos viverão!E sim,é claro que eu já vimos isso em algum lugar!
O plot da saga(acreditem!)é o fator menos importante aqui.Como mostra o mapa no começo da matéria,após o fim dos dois universos,vários mundos e realidades baseadas em arcos de histórias famosas da editora vão se mesclar e formar o aberrativo e mal-engendrado Battleworld.Dentre os mundos e realidades que participarão da batalha global estão:

O novo universo,universo 2099,a Terra X,a Terra de 1602,o MC2,a Era de Ultron,Zombies Marvel,Dias de um Futuro Esquecido,Planeta Hulk,a Guerra das Armaduras,o Planeta dos Simbiontes,Guerra Civil,Dinastia M,Inumanos,o mundo de "o velho Logan",o universo Ultimate,os X-men dos anos 90,a terra de Futuro Imperfeito,Inferno(saga dos x-men dos anos 80,a legião de Thors entre vários outros famosos arcos de histórias clássicas.

A série teve histórias decorrentes da fase dos vingadores de Hickman.Foram programadas para durar 9 edições entre eventos recorrentes de Times Run Out dos títulos Avengers e New Avengers.Seguidos do prelúdio Last Days vieram as séries Ultimete End,War zones e Battleworld.

Dentro dessas séries várias realidades(que francamente não sobreviveriam a uma análise simplória de fatores como;espaço,linha temporal,balanciamento de poderes,história,ameaças naturais entre outros detalhes ignorados),são unidos ambientes totalmente incompatíveis num processo de junção rigorosamente forçado!Que facilmente seriam desmembrados pela lógica comum das histórias da Marvel.Mesmo que essa lógica seja puramente ficcional e aplicada somente aos quadrinhos.

Mesmo que esses setores do mundo de Battleworld tenham sido pensados para coexistir dentro de um equilíbrio específico.Como alguém pode acreditar que tantos indivíduos poderosos com ambições particulares viveriam espremidos numa terra cujos continentes são povoados por seres perigosamente destrutivos como esses?Querem ver um exemplo fácil disso?Vamos supor que um vírus tecnorgânico(ou algo do tipo) extremamente contagioso faça parte da realidade de um desses mundos.Todos os outros mundos ficariam expostos à ele sem que houvesse o devido contato prévio com a mínima informação de sua existência.Sem falar de milhões de outros fatores temporais e artefatos(o cubo cósmico ou as jóias do infinito)que provocariam alterações absurdas nesse "planeta arena".Podendo gerar as mais grotescas falhas cronológicas possíveis!

A equipe de marketing da Marvel conseguiu fazer com que milhões de leitores no mundo aceitassem que seu universo de décadas de duração fosse morto e ainda assim isso soasse como algo aceitável.Essa é a razão do "obituário" da velha Marvel.


A Marvel nunca em sua história esteve tão bem e lucrando com suas propriedades como hoje em dia.Para uma empresa que já foi vendida várias vezes(algumas dessas vendas foram feitas para empresas do pior espécie como a Toy Biz)e dar entrada num processo de falência.A editora acabou encontrando a solução nos filmes para se recuperar.Até atingir o seu auge com a compra pela Disney em 2009.O que definitivamente colocou a empresa num patamar de segurança invejável.

Ainda assim,a Marvel(bem como a DC)não encontraram saída para as baixas vendas dos revistas.Se uma corporação multibilionária como a Disney adquire uma empresa é lógico que ela vai exigir que TODOS os setores dela rendam,no mínimo,milhões.Então seria só uma  questão de tempo até um alto-executivo questionar o porque dos inúmeros artigos com os heróis da Marvel venderem,enquanto as revistas continuam dando prejuízo.

A Marvel tem em suas mãos nomes e criações que valem bilhões de dólares e é natural que utilize elas em qualquer mercado que julgue viável para colher o retorno dos seus investimentos.É uma conglomerado de entretenimento que gera uma infinidade de empregos diretos e indiretos,movimentando positivamente os mercados onde atua(tanto é que guerras secretas deu à editora uma 1º posição estável desde o lançamento,40% das vendas da indústria e o mercado de comics cresceu 13%).Acho que nem é preciso falar dos filmes,jogos e merchandise.Isso é preciso ser dito de qualquer gigante do ramo,afinal de contas não estou escrevendo este texto para ser hipócrita e me posicionar contra o sistema de capital nesse ramo.

O problema é que tanto as Guerras Secretas dos anos 80,como esta,foram feitas apenas considerando as vendas de produtos derivados.Não há um cuidado mínimo por parte dos editores em preservar a linha editorial individual dos títulos.Estamos diante de uma das muitas Mega-Sagas que afetarão as narrativas de personagens bem estabelecidos.


A primeira Guerra Secreta foi feita mais por pressão dos leitores e para vender bonecos do que por inspiração.

Esses projetos de reformulações acabaram me lembrando um caso curioso,em que o artista Jim Lee encontrou certa vez nada menos que Jack Kirby!Muito nervoso Lee perguntou o que Kirby achava de todas as mudanças feitas por outros desenhistas e escritores ao longo do tempo,e Kirby respondeu educadamente;"eu criei estes personagens para que outras pessoas os usassem da forma que quisessem".Aposição de Kirby está correta,não há como negar.A super-heróis só existem até hoje por causa dos esforços de centenas de artistas que usaram de seu talento para mante-los interessantes ao longo de todo esse tempo.

Ninguém contribuiu mais com seu dom e criatividade do que Jack Kirby com a Marvel.
Mas se formos honestos,é claro que vamos notar que o motivo pelo qual Guerras Secretas está sendo feita não é só pra fazer uma homenagem.A primeira série foi encomendada à Jim Shooter(editor chefe da Marvel nos anos 80)por causa dos leitores que pediam um encontro dos heróis em grande escala(tenham cuidado com o que se pede!).Os executivos logo viram aí uma chance de lançar uma linha de action figures junto com ela.A trama da saga original era descaradamente simples e abobalhada.Além disso foi um fato isolado dentro da cronologia,que pouco afetou a mesma.Ainda bem!

Logo depois dela veio Crise nas Infinitas Terras "inspirada" na ideia de reunir todos os seus heróis.Crise também tinha muitos participantes,um ser cósmico por trás dos embates e uma figura ridícula como o Garra Sônica;o Pária.O Homem-Molecular está aqui para fazer o papel do "sujeito que ninguém conhece mais ganhou uma importância inesperada".Quem já leu alguma dessas mega-sagas-que-prometem-mudar-tudo-mas-não-mudam-nada(dada o nível de qualidade delas é até melhor que não mudem mesmo!)percebe que na prática elas atrapalham fases de boas equipes criativas e não contribuem com quase nada de útil!

Será que é possível dizer que a primeira Crise serviu realmente para ajustar o universo DC,sendo que depois dela ainda vieram outros eventos como Zero Hora e todas as demais Crises no rastro dela?O pior é que depois de copiar a ideia. A DC ainda resolveu se tornar a "editora das sagas temporais",persistindo nesse tema de forma irritante até trazer de volta TODOS os mundos que haviam sumido!Então de que adiantou "consertar" o universo?Pergunte para os acionistas da Warner!

É comum em sagas com Zero Hora vermos situações e atuações repetidas.Como as duas aparições do Doutor Destino em guerras ou a segunda "morte" do Flash.

Histórias que envolvem um universo inteiro podem ser bem escritas e gerar fatos memoráveis.Mais para isso é preciso um domínio cronológico imenso e um roteiro muito bem justificado.De outra maneira o que teríamos é uma coleção enorme de logomarcas coloridas se estapeando.Clichês como os heróis elegerem um líder(que acaba sendo sempre o Super-Homem e o Capitão América).Um grande mal do qual ninguém havia ouvido falar até então.Um espectador menor,mas que terá função vital no final(não pensem que eu me esqueci do tal "Detonador" em Zero Hora!).Um ou outro vilão ou herói morto só pra dar aquela ideia de "isso aqui é pra valer".Personagens agindo e falando de modo dramático(até mesmo fazendo discursos!).E a cereja do bolo;a boa e velha promessa falsa de que "depois disso,nada mais será como antes".

A única coisa que tenho visto em notícias,teasers e fotos pela internet que me deixou satisfeito foram as espetaculares artes de Alex Ross entre outros desenhistas.Digo com sinceridade que nunca vi a Marvel apresentar uma lista de revistas tão bem desenhadas!O nível dos desenhos em Guerras Secretas pelo menos está inacreditável.Abaixo,algumas capas dos títulos divulgados:





Não tenha dúvida de que Guerras secretas vai fazer um sucesso estrondoso.Ela é incrivelmente atraente para os leitores de quadrinhos independentes da idade.A Marvel que vem atravessando uma longo processo de crescimento vai ampliar ainda mais sua fama em várias mídias.Mas a fato realmente importante com a realização dessa nova Guerras Secretas,é que se abre um precedente para a desordem e exploração do Universo Marvel como jamais foi feito antes!A partir daqui todos os recursos que foram usados(sendo eles bons ou ruins)estarão dispostos para validar e invalidar as melhores sequências de histórias feitas até hoje.Se não me fiz por entender mesmo com o tanto de argumentos apresentados,vou fazê-lo agora:HISTÓRIAS DE MULTIVERSOS NÃO SERVEM PARA O UNIVERSO MARVEL!Elas só vão tornar tudo pior e mais confuso!

E como nada é tão desastroso que não possa ficar pior,aguardem por mais mudanças.


Fontes:UniversoHQ,Universo 616 e Wikipedia.











































Nenhum comentário:

Postar um comentário