quinta-feira, 15 de outubro de 2015

O que significa a presença de Ziraldo na CCXP 2015?


Por:Hds.

Ziraldo é um dos "gênios" das HQs nacionais, se você não concorda, prepare-se para ter problemas!

Foi anunciado ontem no site UniversoHQ que o cartunista Ziraldo estará presente na CCXP-2015 (Comic Con Experience) para lançar sua nova animação do Menino Maluquinho. No evento que acontecerá nos dias 3 a 6 de dezembro, o desenhista junto do estúdio OCA Filmes anunciará uma produção em 3D chamada: O Bebê Maluquinho.

Não há novidade alguma numa figura como Ziraldo ser convidado para eventos como este, sendo que é bastante comum ver vários artistas, desenhistas e cartunistas em listas de atrações de feiras literárias e bienais que acontecem pelo brasil afora. Mas é cabível destacar aqui a total controvérsia de ter alguém com posturas e opiniões tão destoantes de algo como uma mega-convenção voltada para o consumo de entretenimento como é a CCXP.

Ziraldo, bem como muitos de sua geração, fazem parte de uma corrente de artistas que possuem uma inclinação política reprovável. Vindo de uma época onde houve, é verdade, repressão aos meios de informação, o cartunista se arroga no direito de apontar o que é aceitável ou não no meio onde se tornou famoso: os quadrinhos. Sempre envolvido opinativamente em assuntos de comportamento, sociedade e política brasileira, Ziraldo é uma das figuras públicas que mais representam o atraso mental, teimosia orgulhosa e intransigência na classe artística no brasil.


Sempre comendo pelas beiradas com personagens de comics da DC e Marvel parodiados em suas tiras, o cartunista Ziraldo deixava claro sua posição contra o consumo de produtos de massa. Criticou, em entrevistas na televisão, a classe média americana chamando-a de "cafona". (discurso-base de qualquer militantezinho cabeça-oca da USP) Seguido dele estão também figuras deploráveis como Laerte e Henfil, donos de idéias igualmente rançosas e rabugentas.



Do ponto de vista de um organizador de convenções, é claro que não há problema algum nisso, mas como leitores não devemos nos perguntar o que diabo uma figura como Ziraldo vai fazer num evento como esse? Como é possível para pessoas que consomem entretenimento abertamente, sem ideologias anti-capitalistas ou anti-mercado, aceitar que tipos arrogantes subam justamente nos palanques bancados com o dinheiro privado para vomitar suas asneiras contra essa indústria?

Nem sequer pense em perguntar algo desse tipo aos inúmeros puxa-sacos da comunidade artística pseudo-intelectual que temos nesse mercado. Mas o que poderia, afinal de contas, validar a presença dessa gente em todos os setores da mídia brasileira? O fato de serem chamados de "gênios", de "mestres" ou de "guerreiros da nona arte" por essa turba de lambe-botas descerebrados?

O que torna aceitável a presença do próprio Ziraldo?O fato dele ser um artista velho? (devemos respeita-lo somente por isso, mesmo que ele use isso como desculpa  para ser cabeça dura e prepotente) A sua prisão pela ditadura militar? Pretexto preferido para declamar sua choramingação auto-piedosa) Sua longa lista de trabalhos ao longo da carreira como cartunista? (na cabeça desse pessoal quadrinhos brasileiros são bons só porque são brasileiros e nem pense em discutir a qualidade!) Ou será que seria por causa dessa turminha de "pensadores" de movimentos culturais aliados ao que de pior existe na sociedade e que curiosamente estão sempre lá para dar uma mãozinha aos seus representantes?

É fácil se orgulhar de seu trabalho e do seu nome ser tão famoso em território nacional quando temos histórias da Turma do Pererê sendo empurradas goela abaixo das crianças nas escolas da rede pública. Quando o Menino Maluquinho sai em tiras nas provas de concurso público e livros didáticos, não necessariamente por serem divertidas, mas pelo fato do autor delas ser "um tanto próximo" do governo brasileiro. Reparem que eu não estou entrando no mérito sobre o talento do cartunista, apesar de considerar seu humor datado e seus desenhos precários, é sobre a postura como artista que eu me refiro.

Se pararmos pra pensar no tanto de convenções, feiras literárias, bienais e congressos em que esses artistas são "prestigiados", teremos uma vaga noção do porquê não haver sequer um mísero espaço que ainda não tenha sido tomado por essa patota. Afinal de contas eles estão sempre dispostos a "homenagear" algum colega, mesmo que este tenha passado desta pra melhor há um bom tempo! (o Henfil está aí de prova) E não importa o custo que essas festas e eventos vão gerar. É sempre muito agradável festejar a cultura brasileira, é claro, desde que a conta seja paga com dinheiro público e não do bolso dessa cambada.

A Comic Con Experience é uma convenção de sucesso que já se encontra em sua segunda edição no brasil. Repleta de atrações que somente se tornaram possíveis através da iniciativa privada. Um acontecimento totalmente voltado para um público que não só o financiou, como resolveu abraçá-lo de livre e espontânea vontade, e feito para pessoas que escolheram consumir livremente, sem nenhuma noção canhestra de proselitismo anti-capitalista. Recomendo fortemente aos que valorizam essas características a conservá-lo exatamente como está.

Fontes:UniversoHQ, Wikipédia e CCXP website oficial.
































2 comentários:

  1. Niguém elogiou este texto? Pois eu o faço agora: PARABÉNS. Passou da hora de desmascarar esses fósseis da esquerda!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Bem vindo ao blog Giorgio, é muito fácil encontrar sites e blogs sobre quadrinhos na internet. Mas aqueles que tem opinião e não se importam de nadar contra a maré dos justiceiros do politicamente-correto, estes são raríssimos de encontrar. Fique à vontade para voltar e aproveite para dar uma olhada em outros textos, quem sabe veja algo que lhe agrade. Obrigado pela visita.

    ResponderExcluir